quinta-feira, 1 de agosto de 2019

RÁDIO COMUNITÁRIA KERB FM 16 ANOS DE HISTÓRIA





RÁDIO COMUNITÁRIA KERB FM, começou a ser planejada, ali defronte a Casa Norma, entre uma cervejinha e outra (não podia faltar), conversávamos a respeito desse sonho, eu, Bebeto e Paulo Obérti, documentação, programação, local de funcionamento dentre outros tantos detalhes que envolveram a concretização do empreendimento.
Local escolhido o Herval, 2º Distrito de Canguçu, local de colonização Pomerania, agricultura familiar forte e calcada no cultivo do fumo e pecuária, sem dúvidas ingredientes mais fortes  para que ali fosse instalada a rádio. Bebeto tratou de ver o local e na oportunidade o saudoso Alemão Gaúcho (Dario Griep) foi nosso grande incentivador e colaborador, inclusive cedendo espaço físico para a emissora e enquanto esteve com a gente foi nosso "Pai", assim como sua família.Após definido o local, mãos a obra, adequação do espaço cedido, compra de equipamentos e a indispensável documentação onde entrou outro grande colaborador hoje Vereador Adolfinho Griep,que acreditou em nós e abriu a Associação para que pudessemos concretizar juridicamente a "papelada". E ai veio a comunidade nos auxiliando, acreditando em nosso trabalho, foram doações, parcerias e muitos mas muitos apoiadores culturais.
Até que em 16 de novembro em carater experimental foi ao ar á Rádio Comunitária Herval FM, nome que posteriormente tivemos que alterar devido a questões burocráticas,para Rádio Kerb, após definida a programação em 03/12/2003 foi ao ar em definitivo, ainda sem a outorgar do Ministério das Comunicações e ai teve início outra batalha, e muitos enfrentamentos tivemos pela frente com a fiscalização da ANATEL, a qual éra realizada mediante denuncias de emissoras comerciais existente no município, fomos autuados, processados, levaram equipamentos, multaram e não saiu barato, mas com ajuda de todos conseguimos passar por essa fase e conquistar a tão sonhada outorga. A qual obtemos através do reconhecimento da região, através dos abaixo assinados com milhares de assinaturas que atestavam que a população abrangida pela nossa emissora estava com a gente e também destaca-se aqui o apoio do Poder Legislativo a época do encaminhamento da "papelada" para Brasilia, o Presidente éra o Vereador Gilberto Degar que não mediu esforços para nos auxiliar nessa missão.
Até que nos foi concedida a outorga e parece mentira já se foram dez anos, mais os anos que estivemos sem a autorização do Ministério das Comunicações, somando tudo são 16 anos no ar, levando o entreterimento, cultura, esporte, politica e principalmente os anseios de nossa comunidade, concretizando através dessa parceria, os desejos de nossa população de abrangência, ai poderíamos citar, campanhas em benefício dos mais carentes, campanha do agasalho, construção do Posto de Saúde do Herval e do Ginásio de Esporte do Herval e ainda diversas melhorias no tocante ao atendimento das reinvindicações de nossa população em todas as áreas ocasionando um efetivo e singular desenvolvimento da nossa região.
Nesses anos de funcionamento sempre procuramos dar espaço também a novos comunicadores, credos religiosos, associações, etnias que formaram nosso povo, a artistas locais, colaboramos no desenvolvimento do esporte através do futsal, futebol de campo e outras modalidades esportiva, sendo que foi fundado o Projeto Show de Bola com a finalidade de, através das crianças fomentar o futsal desde a tenra idade, propiciando assim uma forma de lazer e educação as nossas crianças. Sem falar nos programas que valorizam a colonização e cultura Pomerana em nossa região, também os bailes e festas fazem parte de nossa programação, muito mais poderíamos falar sobre nossa Emissora e sua importância e seu trabalho desenvolvido, mas ficaria muito extenso para um simples "post" no facebook.
A finalidade desse "post" é apenas agradecer aos nossos ouvinte os diversos troféus e diplomas que recebemos como reconhecimento a dos relevantes serviços prestados a Comunidade. O que só nos amplia a força de seguirmos com nosso objetivo principal, que é de ser uma ferramenta a serviço da população para seu engrandecimento e valorização, pois juntos somos mais fortes.
Fotos premiação da Rádio e seus fundadores: Bebeto, Marcos Schwab e Paulo Oberti Penning.



sexta-feira, 26 de julho de 2019

HOSPITAL DE CANGUÇU E A NOVELA CONTINUA

Foto: Blog Canguçu em Foco

Tenho acompanhado é não é de hoje, esta interminável novela que é a gestão administrativa de nosso Hospital, desde quando éra administrador o Dr. Fernando de Melo, que diga-se de passagem colocou nosso hospital como referencia regional na área da saúde, tendo inclusive montado UTI NEONATAL, UTI ADULTO, amplando e modernizado as acomodações hospitalares. E mesmo assim foi execrado, sofreu intervenção, teve que sair do hospital inclusive com a presença da Brigada Militar, que foi solicitada pelo executivo no dia da intervenção em nosso nosocômio.  O executivo na época comandado pelo Dr. Gerson Nunes (PT), nomeou o interventor, que ficou famoso não por sua administração, mas  com gastos de mais de R$ 12 mil em 2 máquinas de café e mais de R$ 9 mil em chocolate e café em pó, além da contratação de uma  microempreendedora individual (MEI), que segundo a lei, só pode contratar 1 empregado, para prestar serviços de portaria 24 horas prestar serviços de portaria 24 horas ? Sem contar seu alto salário e posteriormente pedido de ação indenizatória trabalhista a qual devido a repercussão negativa perante a comunidade acabou desistindo, mas a pergunta que não quer calar é a seguinte; Qual o resultado positivo desssa primeira intervenção em nosso Hospital e o que foi apurado ? E outra quem foi ou quais foram as pessoas responsabilizadas ? Se foram constatados desvios ou mal uso dos recursos públicos, que medidas foram tomadas para a responsabilização dos gestores e sua devolução ao erário. 
São muitas perguntas sem respostas, e a novela continua, terminou essa primeira intervenção a administração ficou a cargo da Associação Hospitalar, que nomeou um novo gestor que não durou muito, assumindo então o Presidente da Associação e depois foi um entrar e sair de pessoas que não vem ao caso, porque os problemas continuaram, salários atrasados, contas atrasadas, falta de recursos, paralização dos funcionários, diminuição de atendimentos, etc...
Passada essa fase, assumiu nova administração no município, nada ou muito pouco mudou, seguiu a Prefeitura ajudando como podia, instalou-se uma CPI proposta pela Câmara de Vereadores que segue seu curso, sendo o primeiro relatório apresentado afirmando que no  período pré-intervenção foram apontados improbidades administrativas e má gestão. Entre eles, por exemplo, estão os contratos com comissão de produtividade de 1%, gerando alta lucratividade para gestores, ainda segundo o relator da CPI, Ver. Luciano Bertinetti (MDB):
“Houve improbidade antes e durante a intervenção. Após, teve má gestão e interferências políticas, em algumas ocasiões. A má gestão se deu em todos os períodos. Na intervenção teve muito aporte de recurso, foi mal gerenciado e deflagrou no aporte financeiro. Houve um grande crescimento da dívida da casa. Além disso, o relatório também aponta desvios de recursos e irresponsabilidade com a venda de precatórios com prejuízos” destacou.
A CPI do HCC foi instaurada no primeiro semestre de 2017. A Comissão que acompanha o inquérito é composta pelos vereador Neviton Nornberg (PDT) – presidente, Luciano Bertinetti (MDB) – relator,  César Silva (PSB) – secretário, Rubens Vargas (PP), Leandro Ehlert (MDB), Marcelo Maron (PTB), Rodnei Jacondino (PSDB) e Erroldisnei Borges (PT). E segundo o Relator; “O relatório não tem suposições. A gente tem poder de investigação mas não tem poder de julgamento. Se algum vereador discordar e quiser fazer um relatório paralelo assim poderá fazê-lo. Sendo aprovado ou não, o meu relatório tem fundamentação e embasamento. E se não for encaminhado pela Câmara, vou encaminhar como vereador para o Ministério Público e ao Tribunal de Contas. ” 
Agora Vereadores pedem  a outra CPI relacionada com nosso Hospital e a que esta em andamento, já terminou e não investigava a mesma coisa, os desvios de recursos públicos e qual foram os resultados práticos da mesma ? Me parece essa CPI de uma oposição oportunista, inclusive composta por Edis, que fizeram parte de governos anteriores que ajudaram a administrar o Hospital e que portanto estariam de alguma forma envolvidos na ma gestão comprovada dos mesmos. .Mas de qualquer maneira, não invalida o trabalho a ser realizado, pois esse ´e o papel dos Vereadores, fiscalizar os atos do Executivo e se for o caso traze-los ao conhecimento da população, desde é claro que seja um trabalho sério sem arroubos partidários, apenas com os interesses voltados para as próximas eleições ou seja de denegrir a atual gestão para com isso buscar o fortalecimento de pretensas candidaturas ao executivo municipal. Não devemos esquecer, que a população quer é o esclarecimento dos atos administrativos, principalmente o uso dos recursos públicos em prol de nosso hospital e em consequência da população usuária. e a severa punição dos culpados doa a quem doer. Alias cade o 
Conselho Municipal de Saúde, que também é gestor da saúde no município, que pode e deve fiscalizar o uso dos recursos públicos e mais porque os Vereadores não acompanham mais de perto o usos dos recursos, não apenas tomando pé da situação depois do leite derramado, como diz o ditado. E falando em Conselho lembro que quando morei em Taquari, participava das reuniões, assim como um representante do Legislativo e ali se decidia para o que seria destinado as verbas públicas, tudo com a devida transparência e o aval de todos, aqui em Canguçu, nunca fui convidado para participar de reuniões do Conselho e nem sabia da realizações das reuniões, talvez não houvesse o interesse que a imprensa participasse e a comunidade assim soubesse para onde seriam destinadas as verbas.
Agora o gestor recentemente exonerado vem a mídia dizer "que não desviou recurso de nenhuma espécie da instituição, e que assim que tomou conhecimento do fato ocorrido, o então desaparecimento dos 100 mil, afirma que no mesmo momento comunicou a prefeitura ", pergunto mas como assim desapareceu, o dinheiro estava no cofre em espécie ? Então não foi apuração da contabilidade da Prefeitura através dos balanços contábeis apresentados pelo gestor ? Algo esta mal contado nessa história, o antigo gestor disse que a Policia Civil foi acionada para investigar o fato.
Portanto então além dos desvios e má gestão diagnosticada pela CPI da Câmara de Vereadores, em nosso hospital ainda temos  um ladrão. Quantos desdobramentos, quantos capítulos ainda terá essa novela até seu final enquanto isso a população ja vai ficando apreensiva, pois sempre sobra para a mesma, com a consequente falta do atendimento necessário espero que não, pois assume a gestão a Secretaria Municipal de Saúde Miriam Neutzling, que tem comprovado, capacidade, honestidade e seriedade a frente de importante secretaria de nosso município.
E como ja relatei em matéria sobre a ERS 265, espero que em nosso hospital não esteja funcionando um CAIXA 2 , com a finalidade eleitoreira do partido que esta no poder e seus aliados.

AGUARDEMOS POIS, OS DESDOBRAMENTOS DOS PRÓXIMOS CAPÌTULOS, PENA NÃO TER O GLOBOPLAY, QUE JÁ MOSTRA O CAPITULO DE AMANHÃ......

quinta-feira, 25 de julho de 2019

A INTERMINÁVEL ERS 265 CONTINUA A BATALHA


AS FOTOS SÃO AS MESMAS DE ANOS PASSADOS, MAS PODERIAM E SERVEM PARA OS DIAS DE HOJE POIS AS COISAS CONTINUAM AS MESMAS NA INTERMINAVEL ERS 265;....


Estava lendo os post dos amigos no face me chamou a atenção o da Prof. Tanise Stumpf que fala respeito da buraqueira da ERS 265, assunto que sempre abordei em meus programas de rádio em reportagens e inúmeros questionamento a politicos de nossa região em todas as esferas, como sempre falavam falavam..e até hoje falam e saiem pela tangente, dizem que não é culpa deles, que vão ver e assim por diante. Isso que temos um Deputado Estadual do município, que ja foi aliado de governo e por duas vezes do governo, como é o caso agora e nada muda, continuam somente as operações tapa buracos, só paliativos, enquanto  isso, entra ano e sai ano a  buraqueira, a falta de sinalização horizontal e vertical, a iluminação no trevo de acesso a cidade, tudo abandonado e os usuários acumulando prejuízos e correndo perigos diários com a falta de manutenção da rodovia.

Já falei em meu program de rádio, que só pode haver um caixa dois nessa obra, pois há trinta anos não é concluída, licitações e licitações são realizadas, e são as mesmas empresas  que  ganham, inclusive solicitei uma vez ao nosso Deputado que abrisse uma CPI dessa interminável obra, que trouxesse para imprensa a documentação atinente ao processo licitatório para sabermos o que contempla a licitação, para podermos cobrar, espero, até hoje e nada.

Parece não haver o interesse das autoridades competentes em concluir essa obra, será de propósito ? Para que assim  tenham sempre um vertedouro de recursos para o financiamento de candidaturas através de caixa 2. ou é incompetência dos governos eleitos pelo povo ? 

Se for isso então não há solução para a obra, pois o povo já elegeu diversos governadores de diferentes partidos, já elegeu para  vários mandatos deputados com compromisso com a região e nada foi feito para concluir a obra, ou para não ser tão cruel, pouco foi realizado.

A solução seria o Povo, trancar de vez a passagem por essa rodovia ou então buscar meios para que o Exército a exemplo, da BR 116,   tome conta e conclua essa obra.

Logo no inicio de nossas transmissões na Rádio kerb fiz muitas ações no sentido de chamar a atenção das autoridades para o caos de nossa interminável ERS 265, e  nunca parei, mas o que faziam eram o que fazem até hoje.....paliativos..nada mais.

Mas podem escrever, estou retornando e uma de minhas primeiras ações vai ser trancar essa rodovia, com o apoio dos usuários, até que reais providencias seja efetivadas para conclusão da mesma

FESTA COLONO E MOTORISTA DA COXILHA DO BARÃO DIAS 27 E 28 DE JULHO


Vem ai a festa do Colono e Motorista 2019:



Programação:
27 de Julho (sábado)
12:00 abertura dos parque
A tarde:
➡️Exposição Comércio Indústria e Agrícola
➡️palestras sobre sementes e defensivos agrícolas
➡️Demonstração de máquinas agrícolas
20:00 baile com a Banda 10
28 de Julho (domingo)
10:00 culto festivo
11:00 solenidade de abertura da festa
11:30 almoço, sopa de galinha, mocotó e churrasco
A tarde:
➡️Exposição Comércio Indústria e Agrícola
➡️Música com a Banda K'necus
➡️café colonial
➡️coroação das Rainhas e Princesas do Colono e Motorista
19:30 baile de encerramento com a Banda Pérola Negra
Todos convidados .

O QUE DIZ A LEI VIGENTE SOBRE O ABUSO DE VULNERÁVEL E SUAS DIFERENTES INTERPRETAÇÕES


Mesmo que o ato sexual com menor de 14 anos tenha sido realizado sem conotação de abuso ou violência, alegando um consentimento da vitima ou mediante o envolvimento amoroso com a mesma, o crime de estupro de vulnerável estará configurado.As mudanças nos padrões dos relacionamentos sociais não são atenuantes para tal crime.O crime de estupro de vulnerável fica configurado tanto pelo ato sexual, quanto pelo ato libidinoso, que pode ser caracterizado até mesmo pela contemplação lasciva, sem a necessidade de existir o contato físico entre autor e vítima.

O que caracteriza a vulnerabilidade?

Com o reconhecimento da imaturidade em crianças com idade menor de 14 anos, a legislação brasileira as protege de qualquer tipo de iniciação sexual realizada por um adulto. Tem-se por certo de que esse tipo de prática poderia trazer riscos ao seu desenvolvimento e também podendo afetar de forma imprevisível a sua personalidade. A vulnerabilidade é considerada absoluta e inquestionável em casos de atos libidinosos com menores de 14 anos.
Relação sexual com qualquer pessoa menor de 14 anos é tida como violência presumida, ou seja, segundo a lei brasileira, seria estupro. Pelo art. 224, alínea "a" do Código Penal, menores de 14 anos não possuem maturidade suficiente para consentir uma relação sexual.
Nesse caso eu pergunto como pode a suposta vitima,após acusar o réu do abuso, no seu depoimento em Juizo, meses depois então com doze anos, firmar relacionamento sério com um homem com o dobro de sua idade, nesse caso também não esta caracterizado o abuso de vulnerável ??? E ai mesmo havendo o consentimento da menor ainda assim esta sendo cometido o crime, conforme diz a Lei.
Também há relatos de que a mãe da menor permite o relacionamento porque estaria recebendo auxilio financeiro do "namorado " da filha e ainda de que o atual namorado da mãe e com o consentimento da mesma, mantém pararelo  um relacionamento com a filha, até parece enredo da novela das nove.
Provas cabais desse relacionamento da menor vulnerável com o atual namorado, estão no facebook da menor,(https://www.facebook.com/mari.marina.775) éla mesma afirma estar em um relacionamento sério e tem as fotos com o namorado, inclusive os dois bebendo em festa. Enquanto que o réu denunciado por abuso de vulnerável, foi condenado a 13 anos de cadeia, sem que tenha mantido qualquer tipo de relação carnal, sendo que o mesmo nem pênis (foi amputado devido a um câncer peniano) tem e que o laudo psicológico nada atestou de desvio de conduta inclusive teve ótimo rendimento escolar no ano dos fatos, bem como o laudo para saber se era virgem também nada constatou ou seja virgem era e virgem estava.
Também há relatos de que a menor teria tido um relacionamento com um monitor da escola que estudava, foi feita a denuncia e o caso ficou por  isso mesmo e a pergunta que não quer calar ? 
Qual a diferença de um caso para o outro, ou seja a suposta vitima continua menor de 14 anos então continua se configurando o caso de Abuso de Vulnerável, portanto cabe ao Ministério Público solicitar  a investigação pela policia e a consequente formatação do inquérito e seu envio a Justiça para oitiva dos envolvidos e prisão dos responsáveis pela infração a Lei. Mas mesmo com dois casos posteriores envolvendo a "vitima" teriam sido denunciados inclusive pelo pai da menina, nada foi feito, POR QUE ?
Poderíamos dizer que esse é nosso Brasil, cheio de Leis, mas o que vai valer é a interpretação do magistrado, dependendo do seu humor, de sua disposição, da sua agenda,isso tudo interferindo diretamente na sentença a ser proferida, independente do que preceitua a Lei, isso sem contra o aspecto financeiro, pois nesse pois nesse país quem tem poder financeiro, consegue diminuir ou até sair ileso de suas sentenças, como foi o caso de um condenado por 38 anos na mesma questão aqui abordada,  recorreu pagou um bom advogado, algo em torno de quarenta mil reais, teve sua condena de 38 anos reduzida a 9 anos e oito meses..
Vou novamente lembrar a jurisprudência no caso de Abuso de Vulnerável;
"O crime de estupro de vulnerável configura com a conjunção carnal ou prática de ato libidinoso com menor de 14 anos, sendo irrelevante o eventual consentimento da vítima para a prática do ato, experiência sexual anterior ou existência de relacionamento amoroso com o agente."
O ministro Felix Fischer pontuou que a súmula foi editada pela Comissão de Jurisprudência com base em inúmeros procedentes da Corte. Em um deles, durante julgamento de REsp sob o rito dos repetitivos, a 3ª seção fixou a tese, em agosto de 2015, segundo a qual “para a caracterização do crime de estupro de vulnerável, previsto no artigo 217-A do Código Penal, basta que o agente tenha conjunção carnal ou pratique qualquer ato libidinoso com pessoa menor de 14 anos. O consentimento da vítima, sua eventual experiência sexual anterior ou a existência de relacionamento amoroso entre o agente e a vítima não afastam a ocorrência do crime.”
Portanto tirem suas conclusões, qual a diferença nos casos em questão, porque um é condenado e outros dois casos semelhantes nada foi feito apesar das denuncias feitas pelo pai da menina.
Outro fato que convém trazer ao conhecimento dos leitores, é o Boletim de Ocorrencia registrado pela mãe da menina, onde relata que teve qeu fugir de canguçu, porque o réu havia batido nela e ameaçado de estuprar a sua filha, sendo que é sabido por todos de que o réu, pagou a mudança para pelotas, ajudou na mudança, a mãe a vó e da menina foram juntos no carro do acusado para a cidade de Pelotas acompanhando mudança e o mesmo ainda ficou ajudando na montagem dos móveis e ainda a conta de luz do apartamento estava em seu nome, analizem bem, que a mãe da vitima fez o BO, denunciando o réu por agressão e tentativa de estupro...ai eu pergunto como pode ser aceito uma denuncia desse porte sem testemunhas, ou seja qualquer um de nós então pode ir a uma delegacia e fazer uma denuncia e o denunciado que se vire para provar sua inocência, mesmo não tendo nada a ver com  o fato  descrito no BO. 
Enquanto isso o condenado, perdeu tudo, emprego, prestigio, bens materiais , convivência com os filhos, uma possível cadeira no Legislativo e ainda teve que deixar sua genitora idosa de 84 anos, com doença e sózinha dependendo de ajuda de outros, sem contar o agravamento de sua doença, por conta de estar prêso sem assistência adequada
Também leitores voces devem estar pensando, mas porque então ele não foi inocentado, durante o decorrer do processo, simples, porque com certeza a mãe influenciou  a filha a a depor contra o acusado, pois caso contrário a mãe poderia ser presa por falsa acusação e outros detalhes que poderia aqui relatar, mas ficaria muito longa a exposição.
Enquanto isso a denunciante, mãe da suposta vitima, vive em Pelotas,morando bem éla e sua genitora, numa boa, em festas, roupas de grife e sua filha desde então, conforme citado acima, teve um namoro rápido e atualmente namorando firme ou como diz no facebook em um relacionamento sério ha quase dois anos, apesar de ser vulnerável, e também na maior felicidade do mundo.

QUE JUSTIÇA É ESSA ????



quarta-feira, 24 de julho de 2019

FESTA DO COLONO E MOTORISTA TRANSFERIDA




Devido a chuva reinante em nosso município o organizador da tradicional festa alusiva ao Colono e Motorista realizada no feriado de 25 de Julho foi transferida para o dia 04 de agosto com a mesma programação.

segunda-feira, 15 de julho de 2019

JULHO MÊS DE GRANDES FESTAS EM NOSSA REGIÃO


No mês de julho acontecem grandes eventos em nossa região, em Campos Quevedos, interior de São Lourenço do Sul, nesse domingo dia 21/07 se realiza a tradicional Festa alusiva ao Colono e Motorista da Familia Ludtke é a 21º Festa, com grandes atrações musicais, Desfile Temático ainda escolha da Côrte do Evento, presença do comércio local com estandes e sorteio de vários brindes, não será cobrado ingresso a festa e ao baile. Vale a pena conferir e ir bem cedo para saborear o delicioso almoço que é servido no evento.
Informações adicionais:(53) - 984093289 -:(53)  984691011


E também no mês de Julho, dia 25/07 acontece a 8ª Edição da Festa, também alusiva ao Colono e Motorista no Centro de Eventos do Herval, as margens da ERS 265 adiante oito km da Rádio Kerb FM, festa essa que ficou no lugar da tradicional festa que era realizada pela família da saudosa Vanda  Venske, também no Herval 2º Distrito de Canguçu. 
Esse ano com diversas a atrações musicais, exposição do comercio da região com sorteio de muitos brindes, estacionamento com segurança, e diversas atrações durante o dia culminando com um super baile.
Haverá almoço com churrasco e saladas, café colonial, desfiles, cobertura da Rádio Kerb Fm, com informações desde a parte da manhã em sua programação
8h - Início da Festa
11h - Almoço com Churrasco e Saladas - Buffet Tia Darli

A tarde:
- Café colonial
- Desfiles
- Apresentação de Danças
- Estúdio móvel da Rádio Kerb
- Banda Alegre
- Banda SUL BRASS
- Banda 0800
- Stilos Som - Dj Adriano

Contatos:
(53) 3277.0073 / 99974.1996
Whatsapp: 98467.0060

quarta-feira, 10 de julho de 2019

VOCÊ CONHECE O CONSELHO COMUNITÁRIO PENITENCIÁRIO DE CANGUÇU

Presidio Estadual de Canguçu

O Conselho da Comunidade está previsto na Lei de Execuções Penais e é um dos principais suportes oferecidos para reinserção do preso na sociedade.
O artigo 1º da Lei de Execução Penal prevê que: 
A execução penal tem por objetivo efetivar as disposições de sentença ou decisão criminal e proporcionar condições para a harmônica integração social do condenado e do internado.
Para que possa haver uma completa reinserção dos cumpridores de pena ou medida de segurança ao convívio social, necessário que lhes sejam fornecidos os meios capazes de prepará-los para esse fim, pois do contrário, o objetivo da execução penal não será alcançado. 
Os cumpridores de pena ou medida de segurança ficam segregados e quando do seu retorno, necessitam de suporte para que possam naturalmente se readaptar. A adaptação significa estarem eles preparados para o mercado de trabalho, para o convívio com os seus e com a sociedade em geral. Essa reinserção só será possível com a ajuda da própria sociedade, pois é a ela que incumbe a busca por alternativas a serem oferecidas ao reeducando disposto a não mais delinquir. 
Regulamenta a Lei de Execução Penal em seu artigo 4º que o Estado deverá recorrer à cooperação da comunidade nas atividades de execução da pena e da medida de segurança. Um dos principais suportes oferecidos ao cumpridor de pena ou medida de segurança, senão o principal, é o Conselho da Comunidade, pois sendo ele bem constituído e atuante, tornará essa tarefa árdua, um pouco mais branda.

Presidente do Conselho: José Luiz Garcia Barella

Em nosso município ele existe e esta sob a presidência do Sr. José Luiz Barella, empresário, que com muita dedicação exerce essa função a muitos anos, sendo o responsável pela intermediação de recursos do Judiciário para serem utilizados na melhoria de nossa casa prisional, como é o caso das obras de ampliação do Presídio de Canguçu, que em breve será inaugurada.
O Conselho também promove ações junto a comunidade no sentido de angariar, por exemplo donativos para uso dos apenados, tipo cobertas e artigos de vestuário, bem como equipamentos para implantação de oficinas de trabalho dentro do presídio. Além de procurar sensibilizar dentro da sociedade o voluntariado, ou seja pessoas que dediquem parte do seu tempo a concretizar ações importantes para o reeducando, como por exemplo, aulas de violão, informática, serralheria, dentre outros, conforme a necessidade e vocação dos apenados.
Dentre os trabalhos do Conselho um incentivar dentro da comunidade a implementação de projetos, como por exemplo o de remição pela leitura , nesse caso especificamente permitirá que um direito humano fundamental à dignidade possa se realizar: a leitura! esse projeto esta sendo colocado em prática na cidade de Rio Grande e aqui esta sendo articulado pela nossa Casa Prisional,  ações nesse sentido ai que  entra o voluntariado onde Professores da Língua Portuguesa poderão aliar-se a Casa, fazendo o trabalho de avaliação das resenhas de leitura que os apenados farão após a ler o livro de sua preferência. 
Interessados em saber mais a respeito ou mesmo se colocar a disposição para eventuais ações de nosso Conselho, busque informações na Secretaria do Presidio 3252 4234, com a Psicologa Julia.